Ir para o conteúdo



Não é necessária inscrição prévia para as atividades, mas fique de olho porque algumas estão sujeitas à lotação, como no Bate-papo com cientistas. As atividades práticas e as apresentações artísticas ocorrerão na área do Parque da Ciência. O festival acontece das 9h às 16h30, nos dias 22 e 23, e das 10h às 16h, no dia 24. Para mais informações, ligue para (21) 2590-6747. ;)

Apresentações artísticas
Área do Parque da Ciência

22 de junho - Quinta-feira 
Peça teatral "O rapaz da rabeca e a moça Rebeca", às 11h e 13h30
Timba Sanfoneiro, sessões de manhã e à tarde
Break de Manguinhos - verificar horário no local
Orquestra da Maré - verificar horário no local 




23 de junho
Xandy MC, às 11h30
Timba Sanfoneiro, sessões de manhã e à tarde
Grupo do passinho de Manguinhos - Verificar horário no local 

24 de junho
Timba Sanfoneiro, sessões entre 10h e 12h
Cordelistas Edmilson Santini e Aderaldo Luciano, sessões entre 10h e 12h
Cordelista Gonçalo Ferreira, sessões entre 13h e 16h
Grupo de maracatu Baque mulher, 15h
Hip hop de Manguinhos e Velafa - Verificar horário no local 

Bate-papo com cientistas
Venha bater um papo animado e descontraído com cientistas sobre vários temas relacionados à biotecnologia. Dá para criar um vírus zumbi de verdade? Que papo é esse de criar novas espécies usando computadores? Oi? Modificação de células-tronco para construir ferramentas? Tipo assim... que ferramentas? E o que que vacinas têm a ver com biotecnologia? Venha discutir essas e outras questões!
Limite de vagas: 40 | Local: Tenda que será montada no estacionamento do Museu da Vida

22 de junho
11h | Wim Degrave, Fiocruz - Durante a abertura do Festival
14h | Marcos Freire, Bio-Manguinhos/Fiocruz

23 de junho
11h | Ana Mazotto, UFRJ
15h | Stevens Rehen, UFRJ

24 de junho
10h30 | Milton Moraes, Fiocruz

Os jovens mandando ver na ciência
Local: Tenda que será montada no estacionamento do Museu da Vida

Na sexta, entre 14h e 15h, na tenda que será montada no estacionamento do Museu da Vida, vamos receber Lorrayne Isidoro, ex-estudante do Colégio Pedro II e ex-bolsista do Programa de Vocação Científica da Fiocruz (Provoc), para responder algumas perguntas sobre o envolvimento de jovens de ensino médio com assuntos científicos. Além dela, Maria Fernanda Silva Vieira, Ana Luisa de Alcantara Hygino e Rodrigo Henrique Caldeira da Rocha, estudantes de ensino médio do primeiro ano do curso de Biotecnologia da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), vão falar sobre o curso e outros assuntos de jovem para jovem. Olha que irado: em 2016, Lorrayne participou da Olimpíada Internacional de Neurociências na Dinamarca. Durante o festival, ela vai contar como foi essa experiência! Na moderação, Jéssica Martins e Ygor da Costa, jovens embaixadores do projeto WBT, vão bater um papo com os convidados e a plateia presente, além de apresentarem o projeto que estão realizando dentro do WBT.

Venha ser um Tagarela!
Sábado, das 14h às 16h | Área do Parque da Ciência

No dia 22 de junho, o blog Tagarela – focas fuçando a “biotéqui”, realizado pelos embaixadores Jéssica Martins e Ygor da Costa, será inaugurado! Que tal deixar sua contribuição para o blog sobre alguma curiosidade científica que você sempre teve? Ygor e Jéssica vão gravar as ideias do público e, depois, seu vídeo pode aparecer no blog Tagarela e servir de assunto para futuros textos!

Tire uma Cellfie | Essa atividade faz parte do Lab in a box do projeto World Biotech Tour
Área do Parque da Ciência

Que tal tirar uma selfie irada... das suas células?? Participe dessa atividade e conheça um pouco mais sobre a estrutura celular, o DNA e algumas técnicas básicas e importantes da área de biotecnologia. Seu celular pode ser usado como um microscópio para fotografar sua célula, sabia?

Mentes criativas e antenadas
Área do Parque da Ciência

Espaço para ler, criar, imaginar, trocar ideias e curtir biotecnologia e ficção científica. Conhece alguma história sobre clones? Um cordel sobre DNA? Um rap sobre transgênicos? Que tal uma poesia? Aproveite o espaço e compartilhe!

Bioquitutes
Área do Parque da Ciência

Pesquisadores vêm tentando resolver desafios na área de produção de alimentos. Mas será que todos concordam com as soluções e os possíveis impactos? Converse e decida sobre quais alimentos com base em avanços da biotecnologia e outras áreas da ciência você comeria, talvez comesse ou não tocaria de jeito algum!

Você versus “o vírus” | Essa atividade faz parte do Lab in a box do projeto World Biotech Tour
Área do Parque da Ciência

Descubra como os cientistas tentam neutralizar os vírus em um jogo interativo! Aceite o desafio e use os antibióticos nas posições certas para atingir o objetivo dessa batalha. A boa é contar com a ajuda dos amigos, familiares, universitários... enfim, chama geral!

Vamos de nano?
Área do Parque da Ciência

Cientistas e engenheiros que estudam nanotecnologia estão usando muitos materiais, como o DNA, para criar novos materiais e tecnologias muito pequenas. Por exemplo, chips mais rápidos para computadores e medicamentos para doenças. O que será que é uma nanoescala? Já pensou em medir sua altura em nanômetros? Ou, quem sabe, cheirar ou mexer em materiais em nanoescala? Hummmm... o que nanotecnologia tem a ver com biotecnologia? Passe nessa atividade e descubra!

Imagem misteriosa | Essa atividade faz parte do Lab in a box do projeto World Biotech Tour 
Área do Parque da Ciência

Venha desvendar uma imagem biotecnológica misteriosa! Prepare-se: para resolver o mistério, todos terão que aperfeiçoar suas habilidades em micropipetagem enquanto criam a arte a ser desvendada.

Ataque dos clones!
Área do Parque da Ciência

Venha saber mais sobre clonagem, o que é e como é utilizada. Você sabe como clonar uma planta? Coloque a mão na massa e descubra como fazer o seu próprio exército de clones de... couve-flor!

Boca no megafone!
Área do Parque da Ciência

A biotecnologia é um campo da ciência que envolve várias áreas do conhecimento. Ela já faz parte do nosso cotidiano mais do que imaginamos e pode contribuir para as áreas de energia, alimentos, imunologia, produção de medicamentos, meio ambiente, entre tantas outras. Mas e as questões éticas? Você já parou para pensar sobre transgênicos, células-tronco, engenharia genética e outros temas quentes? Procure pelo megafone, veja as perguntas, informe-se e dê sua opinião!

Investir ou não em “biotec”, eis a questão
Área do Parque da Ciência

Muitas novas tecnologias já estão em uso e outras ainda em desenvolvimento. Nesse jogo, você e seus amigxs poderão decidir em qual tecnologia investir. Será que todas as propostas podem beneficiar a todos da mesma forma?

Enzima nossa de cada dia
Área do Parque da Ciência

Que tal colocar a mão na massa e experimentar com as enzimas? Você irá investigar como elas atuam e qual a importância delas para o ser humano e a biotecnologia.

Tenda da Biogen
Área do Parque da Ciência

Quer trocar uma ideia sobre biotecnologia e entender como essa área gera produtos? Passe no estande da Biogen, ao lado da célula gigante, no Parque da Ciência. A Biogen é uma empresa global de biotecnologia, com sede nos Estados Unidos, que desenvolve e disponibiliza a pacientes ao redor do mundo, por meio da medicina e ciência de última geração, terapias para o tratamento de doenças neurodegenerativas, hemofilia e disfunções imunológicas.

RPG e biotecnologia
Dia 24/6, às 10h30 e 13h30
Faixa etária: livre
Local: Área externa do Parque da Ciência

RPG, ou Role Playing Game (jogo de interpretação de papéis), é um tipo de jogo em que os jogadores assumem o lugar de personagens e criam narrativas em colaboração. Para você que conhece e curte, ou tem curiosidade em conhecer, contaremos com a participação dos narradores Agatha Damasceno, Fabrício Henriques e Philipe Monteiro, da galera da Biblioteca Arcana (www.facebook.com/bibliotecaarcana). Dá uma olhada nos jogos e venha conferir!

Jogo 1: Algumas pessoas que estão com doenças incuráveis hoje em dia optam pela criogenização, acreditando que, no futuro, saberão como acordá-los do congelamento e curar esta doença que os aflige. A nossa história vai se passar num futuro em que foi realizado com sucesso esse ato e os jogadores serão os primeiros humanos a participar deste teste, mas descobriram logo após de acordar que estão um pouco diferentes. Eles agora têm capacidades diferentes, e sua missão é ajudar o mundo. No jogo, os personagens ainda estarão conhecendo esse novo mundo, ao mesmo tempo em que terão de enfrentar um vilão terrível.

Jogo 2: O jogo irá se passar num futuro distópico em que o planeta Terra ficou inabitável por conta da poluição. Os humanos, genética e tecnologicamente modificados, viajam pelo espaço em uma nave em busca de um novo lar. O objetivo do jogo será explorar um planeta que tem características parecidas com a da Terra e enfrentar seus mistérios e perigos.

Jogo 3: O jogo irá se passar no Rio de Janeiro, e os personagens terão poderes baseados em conceitos da ciência, como gravidade, ação-reação e espaço-tempo. O objetivo será proteger a comunidade de magos que vivem escondidos entre os humanos, entregando um pergaminho mágico muito importante para um dos Mestres Anciões, e se divertir! Classificação: a partir de 13 anos.

Oficina de tipagem sanguínea

Dia 22, quinta, de manhã
Mediadoras responsáveis: Luiza Soares e Uri Duarte, do Museu Espaço Ciência Viva

Nesta oficina, o público poderá acompanhar na prática o processo de identificação dos diferentes tipos sanguíneos do grupo ABO, com a utilização de antígenos. A partir da experimentação, os visitantes poderão se aproximar de diferentes conceitos relacionados ao tecido sanguíneo e suas finalidades.

Um dia com genômica no ensino médio
Sexta, dia 23

A segunda edição do evento "Um dia com genômica no ensino médio" será realizada durante o Festival! Alberto Dávila, chefe do Laboratório de Biologia Computacional e Sistemas do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), é o organizador da iniciativa. Realizado pela primeira vez em 2016, a atividade deu início a uma nova fase do Programa "IOC+Escolas". Criado em 2015, o programa busca incentivar e despertar a curiosidade científica dos estudantes e contribuir para a divulgação da ciência.


Outras atividades serão oferecidas em parceria com o Laboratório de Biotecnologia Microbiana, do Instituto de Química da UFRJ, o Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos, da Fiocruz, o Laboratório de Hanseníase do Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), e a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. 

Atualizado em 20/6/2017
Gratuita, a mostra utiliza tecnologia de última geração e material multimídia.
Tendo como tema a biotecnologia, diversas atividades vão rolar nos espaços do Museu!
Nova exposição do Museu da Vida está em cartaz no Salão de Exposições Temporárias.
Nosso sábado ficou recheado: troca de livros e espaço para leitura, Planetário, dicas para cultivar hábitos saudáveis de alimentação, peças teatrais e outras atrações animaram o dia.
Sobre o Museu da Vida
O Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz é um museu de ciências criado em 1999 que busca dialogar com a sociedade sobre ciência, saúde, tecnologia e arte por meio de atividades lúdicas e criativas e de forma compromissada com o fortalecimento da cidadania. Está localizado em Manguinhos, dentro do campus da Fiocruz, e, atualmente, é composto por oito espaços de visitação, entre eles o Borboletário, Castelo Mourisco - prédio símbolo da Fiocruz - e o Parque da Ciência.

Objetivos
O concurso cultural de fotografia #MV18anos, promovido pelo Museu da Vida/Casa Oswaldo Cruz/Fiocruz, tem como objetivos:

• Aproximar e engajar o público nas atividades do Museu da Vida, aproveitando o aniversário de 18 anos do Museu
• Proporcionar novos olhares sobre o museu através de fotografias dos visitantes

Participantes

O concurso cultural de fotografia #MV18anos é destinado a todos os visitantes do Museu da Vida, de qualquer faixa-etária, na condição de amadores.

Modalidade
Fotografia amadora

Tema
Fotografias que retratem a experiência vivenciada nos espaços ou nas atividades realizadas durante a visita ao Museu da Vida.

Inscrições

1. As fotos submetidas devem ser publicadas no perfil do Facebook do participante, com postagem aberta (pública) e marcada com a hashtag #MV18anos para que a inscrição seja validada. Além disso, os participantes também deverão enviar a mesma foto e preencher um formulário on-line, disponível neste link, para aceitar as condições do regulamento. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas de forma individual.
2. Cada participante pode concorrer com apenas uma fotografia. Caso o participante poste mais de uma foto em seu Facebook, ele deve escolher apenas uma foto para se inscrever ao preencher o formulário on-line. Apenas a foto enviada por formulário será considerada.
3. O período de inscrição inicia no dia 16 de maio de 2017 e se encerra às 23h59 do dia 3 de junho de 2017 (horário de Brasília). Inscrições realizadas posteriormente serão desconsideradas.
4. Menores de 18 anos podem participar do concurso. No entanto, o formulário de inscrição on-line deverá ser preenchido por algum responsável.
5. As fotografias devem atender a todos os itens da seção Critérios para as imagens (ver abaixo).
6. O Museu da Vida não se responsabiliza por inscrições não recebidas em decorrência de problemas técnicos.
7. Ao inscrever-se neste concurso, o participante afirma ser o autor da imagem enviada, concedendo ao Museu da Vida o direito de reprodução da mesma, em mídias impressas e digitais, sem qualquer ônus para o Museu da Vida. Assume, ainda, toda responsabilidade, civil ou criminal, que possa ocorrer e que esteja relacionada ao conteúdo da imagem enviada e sua divulgação.

Critérios e condições para as imagens

1. As imagens devem representar o espaço físico do Museu da Vida ou alguma atividade nele desenvolvida.
2. As imagens devem ser tiradas em estilo selfie (do próprio participante) ou retratar uma paisagem. Por questões de cessão de direito de uso de imagem, fotos que mostrem o rosto de outras pessoas (terceiros) não poderão ser consideradas. Caso tenha outras pessoas na sua fotografia, opte por enquadramentos em que as pessoas estejam de costas.
3. As imagens devem estar na forma de um arquivo digital em formato JPEG, com resolução mínima de 2 mil x 3 mil pixels (resolução média obtida por uma câmera digital de 6 megapixels).
4. O arquivo deve ser nomeado com título da imagem (EM MAIÚSCULO), sem espaço, e anexado ao formulário de inscrição. Exemplo: CASTELOMOURISCO.jpeg
5. A fotografia deve ser inédita, isto é, não deve ter sido utilizada em outros concursos anteriores.
6. Serão aceitas fotografias coloridas ou em preto e branco. Ajustes de cor, contrastes, nitidez, saturação e uso de filtros são permitidos.
7. Não é permitido o uso de recursos de edição de imagens que descaracterizem a fotografia original, como: realização de montagens, inserção ou retirada de elementos e aplicação de emoticons.
8. As imagens não devem apresentar conteúdo religioso, político, preconceituoso, ofensivo ou em desacordo com a legislação vigente e os valores da Fiocruz.
9. Ao participar do concurso, o participante declara que a imagem enviada é de sua autoria.

Comissão julgadora e seleção das imagens

1. As fotos serão selecionadas por uma comissão julgadora composta de profissionais da Fundação Oswaldo Cruz na área de fotografia, design e jornalismo.
2. A comissão julgadora escolherá até trinta fotografias para premiação, segundo os seguintes critérios: conexão com o tema e criatividade.
3. Todas as fotos que estiverem com resolução inferior a 2 mil x 3 mil pixels não poderão ser consideradas para a exposição no Centro de Recepção porque não atenderão um padrão mínimo de resolução necessário para fotos que serão ampliadas e impressas. No entanto, as fotos selecionadas serão divulgadas em álbuns no Facebook e Flickr do Museu da Vida.
4. A avaliação será feita até o dia 7 de junho de 2017.
5. Não haverá qualquer tipo de recurso ou impugnação sobre a decisão da comissão julgadora.

Resultado

1. As trinta fotos selecionadas pelo júri serão divulgadas a partir de 7 de junho de 2017 no site do Museu da Vida e em álbuns on-line no Flickr e Facebook do Museu da Vida. O resultado também será comunicado no Twitter do Museu da Vida. 

Premiação

1. O primeiro lugar ganhará uma Mini Câmera Action Cam Full HD Esportes, que será enviada por correios ou, caso o participante queira, poderá vir buscar na sede do Museu da Vida, em Manguinhos, zona norte do Rio de Janeiro. 
2. Em nenhuma hipótese o primeiro lugar poderá receber o valor do prêmio em dinheiro.
3. As trinta fotos selecionadas vão compor uma exposição no Centro de Recepção do Museu da Vida no dia 22 de junho, ficando em cartaz até 31 de julho.
4. Todas as fotos selecionadas serão divulgadas no Flickr e Facebook do Museu da Vida, em álbuns criados para o concurso, e no Instagram do Museu da Vida, que será criado a partir de junho de 2017. Os devidos créditos aos autores das imagens estarão identificados.
5. Os autores das 30 fotos selecionadas receberão um exemplar do livro "Museu da Vida: Ciência e Arte em Manguinhos".

Disposições gerais

1. É vedada a premiação a funcionários do Museu da Vida.
2. A participação de menores de dezoito anos deve ser autorizada por seus responsáveis. Estes devem preencher o formulário on-line de participação do menor de idade.
3. A inscrição neste concurso implica o conhecimento e aceitação de todos os itens deste regulamento.
4. As imagens que não obedecerem aos itens acima serão automaticamente desclassificadas.



Publicado em 16/5/2017
O Museu da Vida apresenta peças que discutem diversos aspectos da ciência, como episódios históricos, personalidades e a relação entre ciência, arte e sociedade. O primeiro espetáculo apresentado foi "O Mensageiro das Estrelas", de Ronaldo Nogueira da Gama, sobre a vida de Galileu Galilei, com um público estimado em 28 mil pessoas. Confira as peças que já foram apresentadas no Museu da Vida e as que estão em cartaz.

A vida de Galileu

(Foto: Renato Mangolin)
Um homem que adorava observar o céu, desafiou a Igreja Católica e acabou enfrentando a Santa Inquisição. Baseada no texto “A vida de Galileu”, do dramaturgo Bertolt Brecht, a peça estreou em 21 de setembro de 2016. Matemático, astrônomo e físico italiano nascido em 1564, Galileu, decidido a explorar aspectos desconhecidos do Universo, construiu um telescópio em 1609 com mais capacidade do que os que existiam à época. Manchas solares e os satélites de Júpiter são algumas de suas descobertas. Galileu defendeu a teoria heliocêntrica de Copérnico, segundo a qual o Sol é o centro do Universo e não a Terra, o que o fez ser perseguido pela Igreja Católica. Para fugir da fogueira, teve que negar aquilo em que acreditava.

A encenação na Tenda da Ciência busca associar a questão do autoritarismo da Igreja com o episódio que ficou conhecido como Massacre de Manguinhos, quando dez cientistas da Fiocruz tiveram seus direitos políticos cassados e foram forçadamente aposentados durante a ditadura militar. Os cientistas foram proibidos de entrar em seus laboratórios e muito de suas pesquisas foram paralisadas. Em 2016, completou-se 30 anos da reintegração desses pesquisadores, que puderam retornar à Fiocruz após a injustiça que sofreram.

Leia mais sobre a peça, que está em cartaz atualmente, e acesse o programa.

O rapaz da rabeca e a moça Rebeca

(Foto: Peter Illiciev)
Inspirada na história “O rapaz da rabeca e a moça da camisinha”, do cordelista cearense José Mapurunga, o espetáculo estreou em 28 de outubro de 2015, na Tenda da Ciência. Na história, João e Rebeca são de famílias rivais, mas se apaixonam, tal qual Romeu e Julieta. Expulso da distante Cantiguba-dos-Aflitos, João sai pelo mundo com sua rabeca e se torna um artista famoso. Ele promete voltar à sua terra e se casar com Rebeca, mas uma notícia inesperada vai mudar os rumos da história de amor desses dois.

A peça foi planejada em parceria com o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas e tem como objetivo dialogar com o público jovem sobre a importância da prevenção contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Confira mais informações sobre a peça, que está em cartaz atualmente.

Aprendiz de feiticeiro

A peça infantil "Aprendiz de Feiticeiro", escrita por Maria Clara Machado e dirigida por Letícia Guimarães, fala com humor sobre o mundo das descobertas científicas e busca levar as crianças a refletir sobre questões éticas da atualidade, como melhoramento de alimentos e pesquisa com seres humanos. No espetáculo, muitas confusões acontecem no laboratório do doutor Uranus Octavius Octopus de Almeida, que busca encontrar uma fórmula capaz de acabar com a fome no mundo.

Aventuras no Castelo

Personagens de contos de fada adentram o Castelo da Fiocruz para narrar episódios da história da ciência que envolveram a construção do Castelo. O espetáculo, dirigido por Wanda Hamilton, foi inspirado no texto “Um Turista no Castelo”, escrito por Antonio Carlos Soares.



O Mistério do Barbeiro

"Um inseto que pica as pessoas, que ficam doentes. Aí eles querem descobrir, saber a cura" - Palavras de um pequeno visitante que assistiu ao espetáculo. A peça gira em torno da descoberta da doença de Chagas, feita pelo cientista Carlos Chagas em 1909.



Pergunte a Wallace

Escrita por Geinor Styles, diretora artística da companhia Theatr na nÓg, do País de Gales, e adaptada por Gustavo Ottoni e Wanda Hamilton, o monólogo "Pergunte a Wallace" revela a trajetória intelectual do naturalista galês Alfred Russel Wallace, um dos pensadores da Teoria da Evolução junto com Charles Darwin. O naturalista, que viajou pelo Brasil entre 1848 e 1852, mostra como um jovem aventureiro, fascinado pela natureza, empreendeu a jornada que o levou a desenvolver a teoria da seleção natural e a se tornar um dos mais respeitados naturalistas do século XIX.



Lição de Botânica

O texto leva o público a uma viagem ao Rio de Janeiro do começo do século XX e conta a história do botânico sueco Barão Sigismundo de Kernoberg. Ao tentar impedir que o sobrinho se case, o nobre acaba se apaixonando. A narrativa é entremeada por assuntos de ciência e pela célebre ironia de Machado de Assis.
No dia 28 de abril (sexta-feira), o Museu da Vida não abrirá devido à paralisação dos trabalhadores da Fiocruz. No sábado (29), funcionamos normalmente! ;)
Acesse nossa programação para ficar por dentro das atividades que vão rolar no dia!

Atualizado em 24/04/2017


Em junho e julho, venha conhecer ou revisitar os personagens dessa história!

Até 18/3, várias atividades instigaram a curiosidade sobre como as neurociências estão presentes em nosso dia a dia! 

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm dataprev conheça