Ir para o conteúdo

Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, das autoridades estaduais e municipais e da Fiocruz, o Museu da Vida anuncia a suspensão temporária de suas atividades entre 17 e 31/3. Clique aqui e saiba mais.

A visita ao Museu da Vida está cheia de atrações com muita ciência e diversão. A entrada é gratuita, assim como todas as atividades. O Museu conta com estacionamento (também gratuito) e não dispõe de guarda-volumes. Ah, venha sempre com um documento com foto para apresentar na portaria da Fiocruz, ok? Funcionamos de terça a sexta, das 9h às 16h30, e aos sábados, das 10h às 16h. A visita começa no nosso Centro de Recepção. Confira a seguir os dias e horários das atividades.

A partir de março de 2020, o agendamento volta a ser necessário para grupos com mais de dez pessoas e escolas que venham visitar o Museu de terça a sexta. Grupos com até dez pessoas não precisam marcar a visita. Aos sábados, o agendamento nunca é necessário.

E-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Programação e horários (toda a programação está suspensa entre 17 e 31/3)

Realejo científico: histórias de algumas mulheres negras
Local: Centro de Recepção
Idade: livre
Dia: 20/03, às 13h, 13h30, 14h e 14h30

Março é o mês de visibilidade da luta antirracista! Nesta atividade de contação de histórias, que integra a campanha “21 dias de ativismo contra o racismo”, o público vai conhecer biografias de cientistas negras, inspiradas nos livros “Histórias de ninar para garotas rebeldes” e "Extraordinárias: mulheres que revolucionaram o Brasil". A atividade promete muitas brincadeiras e surpresas literárias no debate sobre gênero, raça e empoderamento.

Ao final, haverá um bate-papo com a educadora Hilda Gomes, envolvida na elaboração do "Cientistas negras: calendário de divulgação científica 2020", desenvolvido por Joseli Santos, no Curso de Especialização em Divulgação e Popularização da Ciência, da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz.

 

Criatividade e imaginação para celebrar o cérebro
Local: Centro de Recepção
Idade: livre
Horário: terça a sexta, das 9h às 16h30, sábado, das 10h às 16h
Dias: 17 a 21 de março

Cheirar, sentir, ver, ouvir e tocar... Por meio de muita experimentação, os visitantes serão convidados a usar seus cinco sentidos nas atividades da Semana do Cérebro 2020 no Museu da Vida. Serão apresentadas curiosidades sobre como funciona o cérebro, suas células e sua organização para acionar a criatividade e a percepção humana.

Idealizada pela entidade norte-americana Dana Foundation, a Semana do Cérebro é uma iniciativa internacional, realizada anualmente, com o objetivo de divulgar e popularizar as neurociências. Este ano, o tema escolhido pelo Museu da Vida é “Cérebro: criatividade e imaginação”.

 

Exposição "Rios em Movimento"
Local: Salão de Exposições Temporárias
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

Quando os rios falam, o que dizem? Muitos estão presentes no imaginário brasileiro, como o famoso Velho Chico e os rios Negro e Solimões na Amazônia. Cada um com sua história e sua gente. As diferentes realidades fluviais serão tema da nova exposição do Museu da Vida, “Rios em movimento”, no Salão de Exposições Temporárias do Museu. Misturando arte e ciência, a mostra reúne 13 obras em pintura acrílica sobre tela do artista plástico Rodrigo Andriàn, que explora as artes abstrata e contemporânea figurativa em suas criações. De forma estética e afetiva, os painéis ilustram questões urgentes no tocante à preservação dos corpos hídricos e do meio ambiente, além da dimensão cultural das águas em práticas artesãs, religiosas e outras atividades humanas. Outros recursos também estão presentes, como aparatos interativos, objetos e instalações artísticas que dialogam com a proposta educativa de “Rios em movimento”. A exposição conta com recursos de tecnologia assistiva.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O AUDIOCONVITE DA EXPOSIÇÃO

 

 

Exposição "Castelo de Inspirações"
Temporada: até 1 de junho de 2020
Local:
 sala 307 do Castelo Mourisco
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, às 10h10, 11h, 11h50, 12h40, 13h30, 14h20 e 15h10

Imagine que experiência incrível: conhecer o Castelo da Fiocruz e ao mesmo tempo visitar uma exposição sobre o “Palácio das Ciências”! Ficou curioso para saber mais sobre o monumento idealizado pelo sanitarista Oswaldo Cruz para ser símbolo da ciência e da saúde pública no Brasil e tirar aquela selfie bacana? Então, vem correndo para o Museu da Vida para conferir a mostra “Castelo de Inspirações”, que vai contar a história do Castelo e explorar os simbolismos e as curiosidades do edifício ícone centenário da ciência brasileira. 

 

 

 

Visita ao Castelo da Fiocruz
Local: Pavilhão Mourisco
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, às 10h10, 11h, 11h50, 12h40, 13h30, 14h20 e 15h10

Joia da arquitetura eclética brasileira, o Castelo Mourisco é a principal edificação do núcleo histórico e arquitetônico de Manguinhos. Este senhor centenário é tombado como patrimônio histórico nacional! Ao visitá-lo, fatos, fotos e documentos históricos revelam curiosidades de sua construção. Neste espaço de visitação, o público também pode contemplar a arquitetura em estilo neomourisco, a beleza dos azulejos portugueses e os mosaicos inspirados em tapeçaria árabe. A visita inclui a Sala de Exposição Costa Lima, com uma incrível coleção de insetos, e a Sala de Exposição Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, com várias informações e curiosidades sobre a vida desses dois importantes cientistas brasileiros. 

Visita ao Sítio Arqueológico da Casa de Oswaldo Cruz
Local: ao lado do prédio do CDHS, da Casa de Oswaldo Cruz
Idade: livre
De terça a sexta, das 9h às 16h30
Aos sábados, das 10h às 16h

A Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) inaugurou a exposição dos vestígios arqueológicos da chaminé do Complexo de Incineração de Lixo em Manguinhos. A mostra permanente fica no Centro de Documentação e História da Ciência (CDHS), na mesma área onde os vestígios do século 19 foram encontrados. Além das fundações da chaminé, o público pode conferir mais de 30 peças selecionadas, testemunhas das sucessivas ocupações do sítio.

Contadores de histórias: Avental de histórias
Local: Castelo Mourisco (Pavilhão Mourisco), na varanda do 2º andar
Idade: crianças de 5 a 9 anos e acompanhantes
Às terças, às 10h30 e 15h

Um avental com bonecos de pano e uma pergunta: como o cientista Oswaldo Cruz teve a ideia de construir o Castelo da Fiocruz? Uma história cheia de sonhos, personagens, ciência e aventuras, contada de um jeitinho especial para crianças. 

 

 

Contadores de histórias: Nos trilhos da ciência
Local: Castelo Mourisco
Idade: crianças de 8 a 10 anos
Lotação: 40 pessoas
Às terças, 10h30 e 15h

A partir de uma maleta contadora de histórias, as crianças poderão conhecer os personagens Carlos Chagas e Oswaldo Cruz durante a descoberta da doença de Chagas.

 

 

Borboletário Fiocruz

Local: área externa da Tenda da Ciência
Idade: a partir de 5 anos
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h 

O espaço é ornamentado por plantas e habitado por quatro espécies de borboletas do continente americano: olho-de-coruja (Caligo illioneus), ponto-de-laranja (Anteos menippe), borboleta-brancão (Ascia monuste) e Julia (Dryas iulia). Durante a visita, o público mergulha no universo das borboletas e descobre detalhes sobre seu ciclo de vida, hábitos alimentares, o segredo por trás de suas variadas cores, táticas e estratégias de sobrevivência, entre outros fatos adoráveis! 


Parque da Ciência
Local: em frente à Biblioteca de Manguinhos
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

O Parque da Ciência conta com uma grande área aberta, na qual estão espalhados vários equipamentos. As instalações do Parque estão organizadas em três temas principais: Energia, Comunicação e Organização da Vida.  

 

Pirâmide (em endereço provisório)
Local: Sala de Vídeo do Centro de Recepção 
Idade:
 livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

Nossa Pirâmide encontra-se fechada para reforma. Durante as obras, parte das atividades que aconteciam nesse espaço do Museu passa a ser realizada na Sala de Vídeo do nosso Centro de Recepção. Caixas de insetos, lupas, microscópios, peças de cérebro, modelos anatômicos do corpo humano e de outros seres vivos estão entre as atrações que aguardam os visitantes no endereço temporário.

 

Peça teatral: É o fim da picada
Local: Epidauro
Em cartaz: terças, quartas e quintas, às 10h30 e 13h30

Com bom humor e doses de improviso, a peça "É o fim da picada" vai costurando cenas de diálogo com o público para abordar temas relacionados à dengue, zika e chikungunya.
Faixa etária: a partir de 12 anos

 

O Museu da Vida fica na Avenida Brasil, nº 4365, no campus Manguinhos da Fiocruz.



Atualizado em 16/03/2020.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 3865-2138

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Johnson & Johnson ibm conheça