Ir para o conteúdo

 

 

Como os territórios populares participam da produção científica e da construção de conhecimento? Quais são e como se configuram os saberes válidos para as instituições nacionais? Com o intuito de reforçar os debates sobre acesso e produção de conhecimento em territórios populares, a Coordenação de Cooperação Social da Fiocruz, o Museu da Vida Fiocruz (COC/Fiocruz) e a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PR5-UFRJ) promoveram uma série de atividades durante a 19ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no campus sede da Fiocruz, no Fundão (UFRJ) e em escolas da rede pública de Manguinhos e Maré junto a organizações populares de ambos os territórios. Algumas delas foram registradas e deram origem à nova série de episódios do Podcast Favela e Ciência. Confira o primeiro episódio aqui.

Em 2022, a SNCT trouxe o mote do Bicentenário da Independência: “200 anos de ciência, tecnologia e inovação no Brasil”. Neste mesmo ano, a exposição ‘Manguinhos: Território em Transe’ completou 10 anos de existência e itinerância em territórios periféricos. A exposição traz narrativas de moradoras e moradores sobre a ocupação do bairro de Manguinhos, situado na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, pela perspectiva dos movimentos sociais, trazendo uma reflexão sobre memória, arte e território.

O primeiro episódio da nova série apresenta informações da própria exposição e entrevistas com Leonídio dos Santos, coordenador da Cooperação Social da Fiocruz – órgão a que alguns dos pesquisadores que compuseram a primeira versão da exposição pertenciam – e de Alessandro Batista, historiador e educador do Museu da Vida Fiocruz – um dos responsáveis pela configuração da exposição em formato itinerante e pela formulação do Grupo de Ações Territorializadas do museu.

A cada mês, um novo episódio será lançado nas plataformas de áudio da Cooperação Social e no site do Museu da Vida Fiocruz. O Podcast Favela e Ciência é uma produção da Cooperação Social da Fiocruz e conta com a parceria do museu em sua concepção. O projeto tem origem na articulação entre as duas instâncias da Fiocruz e a Extensão da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PR5-UFRJ), iniciada em 2017 e que já deu origem a diversos outros projetos, como o Fórum Favela Universidade, o Tecendo Diálogos e Produzindo Conhecimento e a Jornada Científica Favelades Universitáries, que teve sua segunda edição também neste ano.

A primeira série de áudios do projeto foi originada da roda de conversa ‘Favela e Ciência’ sobre a produção de conhecimento nas favelas, ocorrida em outubro de 2019, durante o 26º Fiocruz Pra Você. 36 pessoas participaram do debate, que teve como ponto de partida as exposições ‘Manguinhos: Território em Transe’; fotografias do Programa Imagens do Povo, do Observatório de Favelas; a instalação ‘O Muro’ e a exposição ‘Manguinhos: Quadros de um território manifesto’. Acesse todos os episódios aqui.

 

Publicado em 21 de dezembro de 2022. 

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento:  de terça a sexta, das 10h às 16h.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br | (21) 3865-2128

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça