Ir para o conteúdo

Para celebrar os 150 anos de Oswaldo Cruz, vamos conhecer um objeto que fez parte tanto do seu cotidiano pessoal como no seu trabalho: o visor estereoscópico. Apaixonado pela arte e técnicas fotográficas, até foi apelidado por seus alunos como “Dr. Fotógrafo”, por estar sempre munido de um aparelho estereosfotográfico. Ele registrou centenas de imagens caseiras e exposições científicas.

Oswaldo Cruz, ou o Dr. Fotógrafo

A fotografia foi um importante recurso tecnológico no início do século XX, quando as primeiras instituições de pesquisa brasileiras foram criadas. Oswaldo Cruz foi um dos introdutores da fotografia científica. O cientista, ou “Dr. Fotógrafo” para seus alunos, carregava sempre uma câmera fotográfica a tiracolo.

Fotografia para uso em visor estereoscópico. Elisa Oswaldo Cruz, filha de Oswaldo Cruz, com Joaquim Vidal, seu marido, em casa na Praia de Botafogo. Acervo: Departamento de Arquivo e Documentação – Casa de Oswaldo Cruz – Fiocruz

Muito atraído pela fotografia, Oswaldo Cruz foi mais um que aderiu a febre da estereoscopia na época. Com sua câmera, registrou centenas de imagens caseiras, viagens e exposições científicas. Para a biblioteca do Instituto Oswaldo Cruz, selecionou livros e periódicos dedicados à técnica da fotografia e aos seus usos nos campos médico e científico.

 

 

Fotografia do Rio Madeira tirada por Oswaldo Cruz com uma câmera estereoscópica na ocasião da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré em Rondônia, 1910. Acervo: Departamento de Arquivo e Documentação – Casa de Oswaldo Cruz - Fiocruz

Nos primeiros anos em que trabalhou em Manguinhos, era o próprio o responsável por fotografar as atividades do Instituto. Anos mais tarde, destinou espaço no Castelo Mourisco, edifício sede da Fundação Oswaldo Cruz, para instalar um gabinete fotográfico e cinematográfico. Neste gabinete, desenhistas, fotógrafos e cartógrafos produziram centenas de trabalhos de macro e microfotografia que ilustravam as pesquisas da nova instituição.

Laboratório fotográfico localizado no Castelo Mourisco, em Manguinhos. Acervo: Departamento de Arquivo e Documentação – Casa de Oswaldo Cruz - Fiocruz

O Dr. Fotógrafo multiplicou-se em milhares de cientistas-fotógrafos. Atualmente, a fotografia está incorporada aos currículos de pós-graduação em biologia. Disciplinas sobre fotomicrografia, iluminação, princípios de óptica eletrônica, resolução, formação de imagem com o uso de elétrons, interpretação de imagens e outras técnicas são frequentes em muitos outros cursos.

 

 

Mas o que é estereoscopia?

O visor estereoscópico é um aparato inventado pelo físico escocês Davis Brewster em 1849. Foi criado inicialmente com o objetivo científico no campo da fisiologia para comprovar a visão subjetiva e percepção do espaço. O visor proporciona um jogo ótico que permite visualizar uma fotografia em três dimensões.

 

Esquema de visão estereoscópica. Imagem: Ilusão Aumentada.

 

Esta invenção rapidamente caiu no gosto dos amantes da recém-criada fotografia. O visor estereoscópico permite criar o efeito de profundidade e perspectiva a partir de duas fotografias produzidas em dois ângulos ligeiramente diferentes. Trata-se de uma caixa fechada, composta por lentes que, graças à distância entre elas e à placa que separa o campo visual, mostra uma imagem tridimensional.

A percepção de profundidade é realizada com a utilização simultânea dos dois olhos. Isso acontece porque cada olho enxerga o objeto de um ângulo ligeiramente diferente. Ao processar as informações recebidas, o cérebro consegue fazer com que tenhamos a noção de profundidade.

 

Observe como funciona o visor estereoscópico:

 

Informações técnicas do Objeto
Materiais: madeira, metal, vidro
Dimensões: 15x7x10 cm
Fabricante: Richard
Origem: França
Data: [1909]
Procedência: Família Oswaldo Cruz

Outras leituras:
GUERRA, Sales, Osvaldo Cruz. Rio de Janeiro: Vicchio, 1940.
PERES, Michael. Focal Encyclopedia Of Photography. Amsterdam; Boston: Elsevier/Focal Press, 2007.
SANTOS, Maria Isabela Mendonça dos. A estereoscopia e o olhar da modernidade. Brasiliana Fotográfica, 29 de maio de 2019. Disponível em: https://brasilianafotografica.bn.gov.br/?p=14719

Veja os outros itens da série 'Coisas de Oswaldo
Microscópio de Oswaldo Cruz
Cartão postal assinado por Oswaldo Cruz

Créditos:
Objeto em Foco é um produto de divulgação do acervo museológico sob a coordenação de Inês Santos Nogueira e Pedro Paulo Soares
Serviço de Museologia - Museu da Vida Fiocruz

 

Atualizado em 30 de agosto de 2022.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça